Mt. Gox — Os Altos e Baixos da Exchange de Bitcoins

Antes mesmo das criptomoedas se tornarem populares fora do meio de entusiastas digitais, os investidores do Bitcoin passaram por alguns problemas que tentam resolver até hoje. A exchange Mt. Gox enfrentou diversos obstáculos entre os anos 2011 e 2014, causando danos aos clientes que, até hoje, não foram ressarcidos.

Continue lendo este artigo para entender melhor as histórias dessa corretora!

O que é a Mt. Gox?

A Mt. Gox, em sua época, foi a maior exchange de Bitcoins do planeta. Com seu escritório situado no centro comercial e financeiro da região de Shibuya, em Tóquio, Japão, chegou a intermediar cerca de 70% de todas as transações feitas com a criptomoeda em todo o mundo.

O site foi criado, inicialmente, bem antes das moedas digitais. O propósito era ser um ambiente que permitia a troca de cartas de uma adaptação virtual de um video game. O nome, inclusive, virou uma abreviação do título do site: Magic: The Gathering Online eXchange.

Em 2010, o criador Jed McCaleb ficou sabendo do Bitcoin e decidiu transformar seu site em uma plataforma para a compra e venda das moedas. Então, em julho deste ano foi lançada a exchange.

Quais foram os problemas com a Mt. Gox?

Ser a maior corretora de criptomoedas logo no início desse mercado certamente não foi algo fácil. Confira abaixo para entender melhor as principais situações controversas que envolvem a Mt. Gox!

Falha de segurança

Em 2011, McCaleb vendeu o site para o francês Mark Karpelès, já que não tinha a disponibilidade para cuidar de uma plataforma com tamanha demanda. Logo depois, houve uma falha de segurança causada por um hacker que transferiu um bom número de Bitcoins para si mesmo.

A Mt. Gox se comprometeu a mover algumas moedas para seu estoque e comprovar que estava no controle, mas ocorreu um erro e 2069 BTC foram enviadas para um endereço inválido e foram completamente perdidos.

Falência e roubo

Após uma série de enfrentamentos, em 2014 a exchange fechou o site, suspendeu as transações e pediu para entrar no programa de proteção de falência para se proteger de processos de clientes. Isso porque o CEO anunciou que 850 mil BTC haviam desaparecido.

Já foram encontrados 200 mil, mas ainda não se sabe o motivo do sumiço das moedas. De qualquer forma, até hoje os clientes estão em batalha judicial para conseguir seu dinheiro de volta.

Achou interessante a história da Mt. Gox? E continue lendo o blog da NovaDAX para saber mais sobre o universo das criptomoedas!

Compartilhar

Leave Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Pular para a barra de ferramentas