Investir em Renda Variável — Guia Para Iniciantes

Investir em renda variável se tornou algo muito interessante entre os iniciantes, já que a modalidade apresenta muitos benefícios. Entretanto, quem está começando no universo dos investimentos ainda pode ter muitas dúvidas de como funciona e quais são os riscos. 

Pensando nisso, a NovaDAX preparou este conteúdo com um guia para te ajudar. Confira!

O que é renda variável?

Se você quer investir em renda variável, é essencial entender o que isso significa. Como o próprio nome sugere, trata-se de ativos de investimento cujo valor varia com o tempo, podendo, inclusive, ser imprevisível.

E essa é sua principal diferença em relação à renda fixa, já que esta mostra qual a rentabilidade no momento da aplicação, sendo possível se planejar com o valor que será recebido.

Por conta disso, é mais difícil fazer projeções dos ganhos que serão gerados por meio do investimento variável. Então, recomenda-se que esse tipo de ação seja feita por aqueles que têm um perfil de investidor mais agressivo, já que a renda variável é considerável de alto risco. 

Aliás, os fatores que mais influenciam na volatilidade são as particularidades do ativo, a economia interna e externa e decisões políticas.

Como investir em renda variável?

Para investir em renda variável, em primeiro lugar, é preciso ter uma conta em uma corretora ou estar habilitado para fazer transações diretamente do seu banco. Depois, basta escolher a categoria de título que você deseja adquirir. As disponíveis são:

  • ações: compra de papéis na Bolsa de Valores, o que exige do investidor maior foco para acompanhar as movimentações;
  • fundos imobiliários (FIIS): também são negociados na Bolsa e uma das suas principais vantagens é que os rendimentos são distribuídos periodicamente e há isenção no Imposto de Renda;
  • contratos futuros: negociados no pregão eletrônico, a ideia é que um investidor se comprometa a comprar um ativo específico em uma data previamente determinada e outro irá vender esse ativo, também com uma data definida. O preço também já é estipulado;
  • Exchange Traded Fund (ETFs): esse fundo negociado na Bolsa consegue replicar índices do Ibovespa e são estratégicos para quem começa com pouco;
  • opções: também funciona por meio de contratos de compra e venda por um valor definido;
  • câmbio: negociações em moedas estrangeiras, como o dólar e o euro.

Outra categoria de rendas variáveis são as commodities, que podem ser classificadas em  agrícola, mineral, financeira e de recursos energéticos. Entre essas, o ouro é considerado a “zona de conforto” dos investimentos, pois é um ativo fixo e é o lastro de muitas moedas.

Para investir em renda variável, também é importante saber como fazer leitura de gráficos. Acompanhe o blog da NovaDAX para conhecer técnicas!

Compartilhar

Leave Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *