Doji — Como Identificar Esse Padrão e Utilizá-los nas Suas Análises

O uso de gráficos nas análises técnicas é essencial, já que ele permite a visualização das movimentações financeiras feitas no último período — o histórico pode ser do dia, semana, mês, ano ou mais, dependendo do tipo de relatório que você quer puxar. O estilo mais usado é o candlestick e ele apresenta dois padrões diferentes: o marubozu e o doji.

É muito importante identificar essas tendências de comportamento, já que pode mostrar uma ótima oportunidade de negócio para investidores. Continue lendo este artigo para entender!

O que é um gráfico candlestick?

O gráfico de velas é uma das formas mais completas de analisar, já que sua estrutura permite visualizar muitas informações. São elas:

  • pavio (a linha mais fina): mostra o máximo e o mínimo de valorização naquele dia;
  • barra: identifica qual o valor de entrada e de saída;
  • cor verde: quando a barra for verde, significa que o preço no fechamento foi maior que na abertura;
  • cor vermelha: nesse caso, houve o contrário e identifica desvalorização.

Além disso, esse gráfico mostra indicadores importantes que permitem entender o comportamento dos investidores: os padrões doji e marubozu.

Como identificar o padrão doji e entendê-lo?

Enquanto o marubozu não apresenta o pavio, pois a variação máxima e mínima foram os valores de abertura e fechamento, o doji mostra um padrão completamente oposto: o pavio é bem longo, porém a barra mostra que o preço de abertura e fechamento foram muito próximos um do outro.

Isso significa que se trata de um ativo com muita flutuação de propostas. Quando isso acontecer, tente entender se há alguma razão específica. Tenha em mente que a cotação pode ser influenciada por vários aspectos, e muitos deles podem ser encontrados em notícias.

Ao encontrar esse tipo de padrão, é preciso estar atento aos próximos dias, pois ele pode sinalizar uma mudança de tendência para os próximos períodos.

Além disso, existem quatro tipos de dojis:

  • estrela: quando a barra está exatamente no meio do pavio;
  • libélula: quando a barra está inteira na parte de cima e o pavio apenas embaixo;
  • lápide: quando a barra está embaixo e o pavio apenas na parte de cima;
  • pernalta: quando o pavio inferior e superior são de tamanhos desiguais.

Continue lendo o blog da NovaDAX para aprender mais sobre indicadores, gráficos e padrões como o doji!

Compartilhar

Leave Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *